Programa de Pós-Graduação em Antropologia

PrInt

Sobre

O PrInt é o Programa Institucional de Internacionalização da Capes, que tem o objetivo de “fomentar a construção, a implementação e a consolidação de planos estratégicos de internacionalização das instituições contempladas nas áreas do conhecimento por elas priorizadas; Estimular a formação de redes de pesquisas internacionais com vistas a aprimorar a qualidade da produção acadêmica vinculadas à pós-graduação; Ampliar as ações de apoio à internacionalização na pós-graduação das instituições contempladas; Promover a mobilidade de docentes e discentes, com ênfase em doutorandos, pós-doutorandos e docentes para o exterior e do exterior para o Brasil, vinculados a programas de pós-graduação stricto sensu com cooperação internacional; Fomentar a transformação das instituições participantes em um ambiente internacional; e Integrar outras ações de fomento da Capes ao esforço de internacionalização.” O Programa tem 4 anos de duração, com início em novembro de 2018.

📄 UFF: Programa Capes-PrInt

📄 Capes: Programa Institucional de Internacionalização

Projeto Capes-PrInt PPGA/INCT-InEAC

Título do projeto Capes-PrInt: Rede Internacional de Pesquisa sobre administração de conflitos em espaços públicos plurais: desigualdades, justiças e cidadanias em perspectiva comparada

A proposta de construção da “Rede Internacional de pesquisa sobre administração de conflitos em espaços públicos plurais: desigualdades, justiças e cidadanias em perspectiva comparada” resulta da consolidação do trabalho de delineamento de cooperações interinstitucionais que tiveram início em 1994 com a criação do Programa de Pós-Graduação em Antropologia e Ciência Política (PPGACP), atualmente Programa de Pós-Graduação em Antropologia (PPGA, a partir de 2002), consolidando-se no Programa “Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia”, com o Instituto de Estudos Comparados em Administração de Conflitos (InEAC-UFF) aprovado em 2009 e renovado em 2014 (com o financiamento até 2022) em chamadas realizadas pelo Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação.

Este projeto parte da constatação de que o espaço público é por excelência o lugar da controvérsia, das interações e testes nos quais fazem os atores uso de suas competências (citadinas, cívicas, morais etc.) para a administração de seus conflitos. Quando posta à prova pelas situações de interação e disputa, a categoria “público” se reveste de um conjunto de significados em conformidade com as situações apresentadas e de acordo com os múltiplos sentidos e declinações que adquire e lhe vão sendo atribuídas nas arquiteturas da vida comum.Nossa intenção, portanto, consiste em buscar evidenciar as diferentes concepções de “público”, “publique”, “public”, por exemplo, e seus impactos na produção de relações fundadas na igualdade, desigualdade, diferença, semelhança, concedendo distintos contornos aos sistemas de justiça e múltiplas feições ao sentido de “democracia” e “cidadania”. A partir da comparação pelo contraste, pretendemos evidenciar essas diferenças de modo a explicitar as características dos Estados Nações modernos que fazem parte da presente Proposta e fazer emergir as diferentes formas de produção de desigualdades, dentre elas a jurídica, tão marcante especialmente em países de tradição pós-colonial (Argentina, África do Sul, México, Canadá, França, EUA, Ilhas Maurício e Portugal).

Como assinalam Roberto Kant de Lima (2000) e Boltanski e Thévenot (1991), a questão do espaço público deve ser analisada não apenas em relação a sua propriedade – pública ou privada, mas em relação às formas de sua apropriação – universalizadas ou particularizadas, como ocorrem tanto no ambiente doméstico da casa quanto no ambiente público da rua.

📄 Ineac: Projeto Capes-PrInt

Copyright 2022 - STI - Todos os direitos reservados

Skip to content